Ana Esther entrevista...

Foto: Ana Esther = Fotografando a minha própria sombra,
 selfie ou alter ego?
 
Ana Esther entrevista...
 
     Olá, pessoal! Este é o cantinho onde a Ana Esther vai para os bastidores com o objetivo de colocar em evidência os seus amigos escritores. As entrevistas aqui apresentadas têm o jeitão da Ana Esther, são para lá de insólitas, é uma surpresa após a outra. Os convidados terão uma experiência única (eh, eh!) para compartilhar com os leitores!!!
     Fica aqui o convite para vocês conferirem este cantinho de quando em vez pois volta e meia haverá uma nova entrevista sensacional. Ah, e espalhem a novidade porque assim mais leitores conhecerão os meus entrevistados.
      Mil beijões da Ana Esther.
 
***
 
1
 
Ana Esther entrevista...
 
Augusto de Abreu
Dia 27/10/2014 tive a alegria de fazer a minha primeira entrevista com o Presidente da Associação dos Contistas, Poetas e Cronistas Catarinenses, o Augusto de Abreu. Olhem só o que descobri... revelação sobre um livro ainda inédito*!!!
AE - Lembras de um personagem infantil que marcou tua vida? AA - Quando eu era criança eu não gostava de ler, só poesia! Na faculdade de Letras é que comecei a gostar de ler outros gêneros. Na infância eu até lia gibis do Mickey, Zé Carioca.
AE - Fala sobre um personagem teu que tu adoras. AA - Eu gosto da Mariana e o Príncipe Submarino (inédito*). A moça que fez a ilustração a fez bem como eu a imaginava!
Enquanto era entrevistado, o Augusto completou o "Desenho Misterioso" que a Ana Esther havia começado:
 
Desenho em dupla!
 

 

Um pouquinho sobre a vida e obra do Augusto...

     Augusto Cesar de Abreu Teodoro Nasceu em São Paulo (SP). Atualmente reside em Florianópolis. Graduou-se em Letras-Português na UFSC. Pertence à Academia São José de Letras (ASAJOL), à Academia Desterrense de Letras (ADL) e à Academia Catarinense de Letras e Artes (ACLA) e é presidente da Associação dos Cronistas, Poetas e Contistas Catarinenses (ACPCC). Em 2014 recebeu a Medalha Manezinho da Ilha Aldírio Simões, da Câmara de vereadores de Florianópolis!!!

Livros: Quem faz o ovo? (infantil, 1995); Formas de amar (poesias, 1996); Compreendendo o belo (poesias, 1998); Eclipse (poesias, 2002); Viagem (poesias, 2010); e Novo Mundo (infantil, 2013).


Pelo jeito o Augusto é fã do Pelicano!!!

 

***
2
 
Ana Esther entrevista...

 Elsa Balbão Pithan

     Minha segunda entrevista não é com uma "escritora" propriamente dita... É com a minha mãe, a Elsa, uma escritora high-tech, modernosa e de redes sociais! Seus textos estão publicados em sites da internet [Recanto das Letras e Booksie] e no jornal Letras Santiaguenses. É uma escritora "amadora".

     Nasceu em Porto Alegre em 1922 e formou-se em Letras/Inglês na UFRGS em 1948 (Bacharelado) e 1949 (Licenciatura) e entre 1999-2003 cursou Filosofia na UFSC como Aluna Ouvinte. Foi alfabetizadora e professora de inglês. Morou também em Osório, Iraí, Vacaria, Erechim, Caxias do Sul e atualmente reside em Florianópolis. Sempre gostou de contar histórias infantis e os causos de sua família. Seus escritos são lindamente intimistas. No vídeo que segue ela nos brinda com um relato fascinante e histórico sobre sua convivência com uma (ex-)escrava que sua avó recebeu de presente de casamento... Vale a pena conferir!

Começando pelo fim... 



video

 Entrevista =

video
 
Desenho Misterioso em dupla...
E da brincadeira do desenho ela também participou.
 
A mãe é fã do Pelicano, o primeiro boneco que eu fiz dedicado a quem? A ela, é claro!
 
***
3
 
Ana Esther entrevista...
 
Cristina Klein
 
26/11/2014 - Quanta alegria em receber a escritora e amiga Cristina Klein para uma entrevista para lá de gostosa! A Cristina é uma escritora cheia de livros, publicados aos montões, e cada um melhor do que o outro!!! E olhem só o que ela conta na entrevista...
     AE - Fala algumas curiosidades e comentários sobre alguns dos teus personagens que tu mais gostas. CK - São tantos personagens em tantas coleções mas gosto muito dos personagens da Coleção Trabalhando as Diferenças e a Inclusão Social pois utilizo animais em vez de pessoas para não chocar as crianças e também para ajudar os professores a lidarem com os temas abordados como, por exemplo, o ursinho que é cadeirante, o coelhinho com Síndrome de Down... Faço muita pesquisa antes de escrever.
     AE - Tem algum personagem teu, em especial, que tu gostarias que virasse filme/animação? CK - Os personagens (que falam e têm muitas aventuras) da coleção Animais na Fazenda. Quando estava escrevendo, eu pensei: "Isso aqui dava um filme! Quem sabe um dia..."
     Nossa, fica aí a dica para algum leitor-cineasta!!! Ah, e enquanto era entrevistada, a Cristina participava da "tarefa" em dupla para o Desenho Misterioso...
 

Um pouquinho sobre a vida e obra da Cristina Klein...
 
     A Cristina Klein nasceu em Porto Alegre (RS) e tem graduação em Letras e Jornalismo e Pós em Educação. Atualmente reside em Florianópolis e participa da ACPCC. 
     É simplesmente impossível citar aqui todos os livros que escreveu!!! Só para termos uma ideia, ela escreveu várias coleções infantis e juvenis como Meninas da Moda, Trabalhando as Diferenças e a Inclusão Social, Bullying na Escola, Escola no Combate à Dengue, Animais na Fazenda, Valores para a Vida Toda... sem falar na Minigramática e no Dicionário da Língua Portuguesa, nos livros paradidáticos e religiosos e nas inúmeras adaptações, traduções e, é claro, é escritora da marca famosérrima Patati-Patatá, ufa... Visitem a página dela em www.cristinaklein.com.br
 
Ói, ói, ói... acho que a Cris se apaixonou pela Profa. Coruja Buraqueira!
 
***
4
Ana Esther entrevista...
 
  Susana Zilli
 
09/12/2014 - Durante um gostoso "café da tarde", composto de panetone, pão de mel e água de coco, tive o prazer de entrevistar a poeta Susana Zilli que vive um momento incrivelmente especial de sua carreira... Ela está às vésperas do lançamento do seu primeiro livro: Campinas Poéticas!!! Parabéns para a Susana, que seja o primeiro de muitos! Quanta honra para mim curtir junto com ela estes dias maravilhosos. E olhem só o que ela confidenciou...
     AE - Revela algum segredinho ou curiosidade sobre o teu primeiro livro! SZ- Algo engraçado é que algumas pessoas encucaram com o título e me perguntam: "Esse livro fala sobre o bairro Campinas?" [Campinas é um bairro da cidade de São José (SC) na grande Florianópolis]. Eu tenho então que explicar que eu e a organizadora/revisora do livro, Hiamir Polli, pensamos nuns 15 títulos porém, após pesquisas, descobrimos que já existiam livros com aqueles títulos... até que ela me sugeriu Campinas Poéticas que tem a ver com o meu gosto por temas da natureza...
     AE - Que assunto ou tema tu achas que tu jamais gostaria de abordar em teus textos? SZ - Violência de maneira geral eu não destacaria nos meus poemas nem em contos ou crônicas. Ah, e nem pornografia!`
     Ótima forma de conhecermos um pouquinho das ideias da Susana. Já estou curiosíssima para ler o primeiro livro dela, viva! O lançamento será dia 17/12/2014 às 19:00h na Biblioteca Prof. Barreiros Filho.
     Enquanto isso, vejam no que deu nosso desenho em dupla, um Desenho Misterioso mesmo.
 
Um pouquinho sobre a vida e obra da Susana Zilli...
 
     A Susana Zilli de Mello nasceu em Florianópolis (SC), é formada e pós-graduada em Pedagogia na UFSC e é militar da reserva. É acadêmica da ACALLE e participa da ACPCC. Recebeu várias premiações por seus textos em concursos literários, algumas de suas crônicas, poesias e contos estão postados no site literário Recanto das Letras. É a autora para lá de faceira do primeiro livro Campinas Poéticas (2014).
     A Susana tem participações em muitas antologias e coletâneas como a 6a/7a/8a Antologias da ACPCC, Andanças PoéticasProsa & Versos, Versos Felinos, Poesias, Crônicas e Contos (2o Concurso Literário do Servidor Público Estadual) entre outras.  
      E vejam só...
 ...como a Susana Zilli se encantou com a Profa. Coruja Buraqueira... foi um sufoco fazê-la largar dela, eh, eh, eh... brincadeirinha!
 
***
5
 
 Ana Esther entrevista...

Doris Jacqueline Muñoz Carvajal
 
18/02/2015 - Durante um animado encontro no Café Kairós na Praça XV de Florianópolis tive a satisfação de conhecer e entrevistar a escritora chilena Doris Jacqueline Muñoz Carvajal. Entre sucos, cafés e papos com os amigos ela respondia e desenhava... Vejam o que a escritora nos conta.
     AE - Que livro infantil chileno te encantou na infância? DJMC - Não foi bem na infância mas sim na adolescência. Um conto chamado M'hijo da escritora Maite Allaman, me marcou por ser muito espiritual, muito profundo.
     AE - Conta algo que mais te agrada na tua obra. DJMC - Gosto muito da possibilidade de poder entregar o meu interior aos outros (leitores). Um escrito meu que gosto em especial é Que se nos mueve la terra, é um conto que fala sobre um momento em que houve um tremor, um movimento sísmico - que são comuns no Chile.
     E vejam como resultou o Desenho Misterioso!
 
E não é que ficou lindo o desenho da dupla
 Ana Esther & Doris Jacqueline! 
 
Ah, e saibam também...
     Um pouquinho sobre a Vida e Obra da Doris Jacqueline:
     A escritora nasceu no Chile em 23/10/1961 em Ovalle, uma região próxima de onde vivia sua conterrânea premiada Gabriela Mistral. É também professora de língua espanhola, secretária e assistente social. Adora os animais e atualmente tem 9 cachorros! Escreve principalmente contos e poesias. Está vibrando com sua coleção de contos que será publicada este ano (2015): seus 16 cuentos de horror a uma nación desesperada deram origem à coleção intitulada Desde tus Sapatos.
     Ao final da entrevista a Doris Jacqueline foi apresentada ao Janjão Espinhento que, com seu charme magnético, encantou a escritora!  
O Janjão Espinhento e eu te agradecemos pela entrevista e te desejamos muito sucesso e alegrias em tua carreira, Doris Jacqueline!!!
 
***
6
 
 Ana Esther entrevista...
 
 JAYRO SCHMIDT
 
          Entre maio e setembro de 2015 tive a oportunidade incrível de participar da oficina de História da Pintura no Centro Integrado de Cultura (Florianópolis, SC) ministrada pelo artista e professor Jayro Schmidt. É claro que eu não poderia perder a chance de entrevistá-lo... memorável!!! Confiram aqui...

AE - Algum livro infantil marcou sua vida como leitor? JS - O primeiro livro que me marcou foi Pinóquio, isso pela maneira com que o autor inventou o personagem, que, por sua vez, esculpiu o boneco de madeira. É claro que naquele tempo eu já desenhava, e fazer bonecos me atraía. Pinóquio é uma obra cativante, encantatória, pois assim é o mundo da criança, que é muito criativa porque está isenta de censura e preconceito.
AE - Se tu fosses um super herói, qual seria? JS - A ideia de super herói não me atrai nenhum pouco, embora as crianças e alguns adultos que não cresceram sejam apaixonados por ele.

AE - Se tu fosses um personagem de literatura infantil, que tipo tu serias? JS - Quanto a ser um personagem, daí sim. Personificar alguma coisa não faz parte somente da literatura: a vida ou o cotidiano exige muitos papeis. Mas se pudesse ser um personagem da literatura infantil, gostaria de ser uma vassoura gigante e invisível, portanto mágica, para varrer toda sujeira política que tomou conta de nosso país.

         Numa semana tivemos a entrevista, na outra semana fizemos o surpreendente...
Desenho Misterioso


 
Depois de tantas emoções, que tal saber...
Um pouquinho sobre a vida e obra do
 Jayro Schmidt

O Jayro Schmidt nasceu em Lages (SC) e tornou-se artista em várias áreas, pois é desenhista, pintor, gravador, escritor... Tem em seu currículo muitas participações em exposições de arte. É também diretor de livros digitais. Compartilha seu vasto conhecimento do mundo das artes em oficinas práticas e teóricas para o público em geral.

Alguns de seus livros  =>  10 Xilos, gravura, Editora Noa Noa (1978); Movimentos e Significados nas Artes Plásticas [ ]FCC Edições (1991); Contaminatio, poesia, Letras Contemporâneas (1996); Vincent van Gogh – Pintor das Cartas, Letras Contemporâneas (1996); Cruz e Sousa: poeta do abismo, Museu/Arquivo da Poesia Manuscrita (2000); Paulo Leminski: do carvão da vida o diamante do signo, Editora Bernúncia (2006); 16 Ensaios: sobre poesia, ficção e artes plásticas, Editora Bernúncia (2007); Escrevo desde um interstício, A ficção de Julio Cortázar Ed. FCC, 2014.

Vai aqui um presente para todos nós!!! Atalhos para alguns de seus trabalhos on-line como editor e/ou escritor:
Poemas a dedo (livro online)
Memorabilia (
livro online)
Mortes Insólitas (
livro online)
Imagens Aforísticas
(livro online)
A linha da água marinha (
livro online)

Ah, não poderia faltar o registro fotográfico inesquecível, histórico, deste encontro!

E não é que o Jayro ficou fascinado pela peruca da Boneca Cremilda???

 ***
7

Ana Esther entrevista...

 Cristina Vianna

No dia 07/11/2015 houve uma reunião-sarau para lá de especial na casa da artista e escritora Cristina Vianna e eu tive a oportunidade de entrevistá-la! Foram momentos de muita iluminação para todos os presentes e testemunhas da entrevista. Então vamos lá curtir as perguntas e respostas!
AE - Por que a figura do Palhaço te atrai tanto? = CV - Por que mesmo não estando alegre, sentindo-se triste, o palhaço consegue passar alegria para os outros. Como enfermeira, criei o personagem o Palhaço Timbuca por dois motivos: conseguir agüentar ver a dor dos pacientes sem demonstrar a minha tristeza por vê-los sofrendo e levar conforto e alegria para esses pacientes em hospitais, leprosários e também para crianças em orfanatos.

 AE - Que livro de literatura infantil tu levarias contigo para uma ilha deserta? Por que? = CV - Quem faz o Ovo? (1995) de Augusto de Abreu. Eu amo a história, o livro descreve tudo o que eu penso. A industrialização desmedida... Mexeu muito comigo e meu sonho é que o livro seja reeditado!

Enquanto era entrevistada, a Cristina desenhava o enigmático...
Desenho Misterioso em dupla
 
*Após esta entrevista exclusiva, vamos conhecer um pouquinho sobre a obra da Cristina!

=> A Tereza Cristina Mitsue Seki nasceu na cidade do Rio de Janeiro. Cursou Teatro na Faculdade de Artes Cênicas Hélio Alonso (FACHA) e adotou o nome artístico Cristina Vianna. Recebeu prêmio no Festival de Teatro de Salvador por sua atuação na peça Morte e Vida Severina em 1998 e o 1o lugar no Concurso de Poesia da UNIVALLI em 2001. Reside em Florianópolis desde 1999. É Técnica em Enfermagem e atualmente cursa Assistência Social.
Ela gosta de dramatizar e declamar poemas de vários autores e também os seus, claro! É participante de várias antologias como: a Agenda Cultural La Folie (RJ/1997); a Revista Cultural do Núcleo Artístico Cultural (FACHA); o Informativo Trinta Réis (ASAJOL); as 6a e 7a Antologias da ACPCC (Associação dos Cronistas, Poetas e Contistas Catarinenses). Participou dos 2o, 3o e 4o Encontros Açorianos da Lusofonia no arquipélago dos Açores e foi uma das organizadoras do Encontro Açorianópolis (2010). Em 2010 teve seu primeiro livro publicado Destino Pasárgada. Todos podem também curtir o Blog da Cristina Vianna em: 


Como era de se esperar, esse encontro inspirador teve um divertido registro fotográfico...

 

A Cristina Vianna adorou conhecer a Profa. Coruja-Buraqueira mas confessou que não se esquece da Boneca Cremilda!!!

***
8
Ana Esther entrevista...

Kátia Rebello

 => "Eu sou o que escrevo e do tamanho do que escrevo."

 

22/11/2015 - No ambiente aconchegante do Café Matisse no Centro Integrado de Cultura de Florianópolis, tive a imensa alegria de entrevistar a escritora Kátia Rebello, confiram...

AE- Se tu fosses uma ou um detetive da ficção, qual tu gostarias de ser? KR- Nenhum! Porque nos meus livros não tem um Detetive oficial, a narradora é quem descobre os mistérios...

 

AE- Dos personagens dos teus livros, tem algum que tu consideres abominável (ou malvadão, ruim, de energia negativa)? KR- Tem. Um personagem do meu livro A Realidade e a Ficção. Não que ele seja do mal mas ele é interesseiro, não é uma figura muito agradável.

 

Enquanto respondia às perguntas, a Kátia se esmerava para fazer um belo Desenho Misterioso...


Nossa dupla rendeu um lindo desenho!

 

Agora está na hora de conhecer um pouquinho sobre a vida e a obra da Kátia:

          A escritora florianopolitana Kátia Rebello formou-se em Biblioteconomia (UFSC), fez especialização em Educação (UNISUL) e Mestrado e Doutorado em Literatura (UFSC)... ou seja, é uma amante do estudo! Iniciou sua participação no mundo das letras com a Antologia do Varal Literário (EDUFSC) e a partir daí não parou mais de escrever. Dedica-se com convicção ao Romance Policial. Seu primeiro romance já nasceu premiado, recebeu o Prêmio Virgílio Várzea de Literatura (1988). É membro da Academia Desterrense de Letras e da Academia São José de Letras e também participa da ACPCC (Associação dos Contistas, Poetas e Cronistas Catarinenses). A Kátia está com vários textos em andamento e muitas ideias maravilhosas para colocar no papel em breve!!!

Obras: A Casa da Praia (1988), Homicídio em Dó Maior (1996), Coincidência! (1999), Em Nome da Arte (2000), Olhos de Vidro (2001), Por Falar em Fantasma (2005), O Silêncio do Olhar (2011), A Realidade e a Ficção (2013) e O Admirador Secreto (2014).


Comemoramos a entrevista histórica com uma foto animada pelo Janjão Espinhento para registrar nosso encontro .

 


O Janjão Espinhento foi muito afofado pela Kátia... também, quem é que resiste ao incrível charme deste boneco?!

Obs: O nosso fã de carteirinha, Lourival Francisco, registrou os bastidores da entrevista. Que gentileza, te agradecemos, Lourival!


 

***
 9
Ana Esther entrevista...
 
Rosa DeSouza
 
Na agradável tarde do dia 17/12/2015, à beira da piscina de sua casa com linda mobília e objetos reunidos de suas viagens pelo mundo inteiro, a escritora Rosa DeSouza concedeu-me esta entrevista cativante! Vamos logo a ela...
AE - Tu gostarias de passar uma noite num Castelo Mal Assombrado? Por que? RDS - Adoraria. Porque eu gostava de fazer perguntas [aos fantasmas] como por que eles ficaram ali, se tem algum tesouro ou segredo por ali, alguma passagem secreta para um mundo encantado... Onde vão quando não estão ali, se podem se transformar noutra coisa...
AE - Existe algum personagem de algum dos teus livros que tu não gostas? Por que? RDS - Tem um, o Rashid. Não gosto dele porque ele se fez amigo de um personagem que eu gostava e depois o Rashid não era mais amigo, fez mal a ele... [no livro A Chave do Grande Mistério] 
 
Desenho Misterioso
 
A Rosa ia respondendo e, compenetradíssima, ia desenhando a sua parte no nosso desenho em dupla. No final, uma grande surpresa... um desenho que se complementou na intuição!
 
 Hora de saber um pouquinho sobre a vida e a obra da Rosa DeSouza!
 
A Rosa DeSouza nasceu em Portugal, na linda Lisboa, mas logo virou cidadã do Planeta Terra -em suas próprias palavras! Estudou na França (na famosa Sorbonne!), nos Estados Unidos, onde residiu por muitos anos sendo inclusive cidadã americana. Viajou pelos quatro cantos do mundo tendo a oportunidade de conhecer vários místicos e sábios uma vez que ela interessa-se por estudos aprofundados em Filosofia, Mitologia, Espiritualidade, Misticismo... Também é poeta e tem seus poemas publicados em vários jornais e revistas dos Estados Unidos e aqui no Brasil também. Ah, é ainda autora orgulhosíssima de histórias infantis deliciosas. Tem livros publicados em português, inglês e espanhol. Casada com o ator e locutor/radialista brasileiro Aguinaldo José de Souza Filho ela tem a oportunidade maravilhosa de ter suas obras  narradas em audiolivro pela voz do próprio marido, muita emoção!!! Sim, esta escritora engajadíssima nas questões místico-espirituais mora em Florianópolis desde 2004.
Imagem de Arquivo = O próprio dia em que a Rosa DeSouza e eu nos conhecemos! Foi na Livraria Catarinense do BeiraMar Shopping numa cerimônia em que ela recebia um prêmio da livraria. [25/07/2007]
 
 
Livros da Rosa DeSouza = Pergunte a seus Sonhos; O Segredo além do Pensamento; A Chave do Grande Mistério; Testiculos habet et bene pendentes [título em português do Brasil: A Outra História da Humanidade]; Edouard, Três Dias da Eternidade; A Beleza da Espera; As Aventuras de Jiro, Flé e Flá; Reino Meu; Oito Cães e Uma Vida.
*Todos podem visitar o website da RosaDeSouza em:
 
 
Chegando ao final do nosso papo e entrevista... a Rosa DeSouza que ainda não conhecia a boneca da Profa. Coruja Buraqueira ficou afofando a dita cuja um tempão!!!
Do jeitinho que ela abraça a Profa. Coruja Buraqueira dá para entendermos o porquê que a Rosa deseja tanto divulgar ao mundo inteiro que
 "Ninguém nasceu para sofrer, mas para evoluir."
 ***
 10
 
 Ana Esther entrevista...
 
Deyse de Abreu Teodoro
 
 

Início de ano auspicioso... na manhã do dia 01/01/2016 na sacada de seu apartamento com uma esplêndida vista para o mar de Florianópolis entrevistei a escritora Deyse de Abreu Teodoro. Então vamos ao que interessa!
AE - Podes revelar para nós qual (ou como) foi a tua inspiração para o teu livro Aventuras no Planeta Poliploc? DAT - Foi durante uma brincadeira com o meu neto de mais ou menos 6 anos que gostava muito de planetas. Numa tarde de chuva... e aí saiu a história. Tem desenhos para pintar.
AE - Que objeto mágico dos Contos de Fada tu gostarias de encontrar? Por que? DAT - Uma varinha de condão. Porque ela realiza todos os sonhos. Isso é que é magia... os sonhos serem realizados sem esforço. Meu pai me estimulava, me deu livros dos irmãos Grimm, por isso sou fixada em Contos de Fada!
 
Desenho Misterioso
Empolgada, a Deyse desenhou durante a entrevista... sem saber o que a esperava! Surpresa: o tradicional desenho em dupla...
 
* Que tal saber um pouquinho sobre a vida e a obra da Deyse?
A Deyse de Abreu Teodoro nasceu em Ribeirão Preto (SP) e é do signo de Leão (08 de agosto)! Inspirada, principalmente, pelo grande estímulo de seu pai,  dedica-se à poesia e à prosa. Contudo, é também uma artista talentosa, pinta telas lindíssimas. Reside em Florianópolis (SC) há muitos anos onde participa da ACPCC (Associação dos Cronistas, Poetas e Contistas Catarinenses) e da ACLA (Academia Catarinense de Letras e Artes). Tem seus poemas publicados em diversos varais literários e antologias poéticas como as da ACPCC. Revelação bombástica: atualmente ela está trabalhando em seu primeiro romance!!! Estou na torcida!
* Livros publicados: Aventuras no Planeta Poliploc (1998); coautoria do Estatuto do Idoso Trocado em Miúdos (UFSC/ALESC); Fragmentos de Emoções (2007).
 
A Deyse, que também é minha fã, não queria mais largar o Teófilo Brás... eu até já estava com ciuminho!
 
  Agradeço à Deyse pela entrevista tão gostosa! À Lilian Manara por tirar lindas fotos e ao Augusto de Abreu que filmou a entrevista [já dá para perceber que surpresas misteriosas estão por vir, eh, eh, eh!] 
 ***
11
Ana Esther entrevista...
 
Albertina de Mattos Chraim
 
Durante o Sarau de Verão da Associação dos Cronistas, Poetas e Contistas Catarinenses (ACPCC) no dia 23/01/2016 tive a grande alegria de entrevistar a nossa anfitriã, a escritora Albertina! Olhem só que momento gostoso...
AE - Podes nos revelar qual, como ou quem foi a tua inspiração para a personagem Dona Ifigênia no teu livro infantil Eugênio, o menino ingênuo e Dona Ifigênia? AMC - A Dona Ifigênia surgiu da minha própria profissão quando percebi a necessidade de um professor ou um adulto para olhar com cuidado e atenção para a criança, para poder enxergar suas carências...
AE - Qual destes "seres fantásticos" tu gostarias de encontrar para um bate-papo? a) Saci Pererê b) Lobisomem c) Mula-Sem-Cabeça. AMC - A Mula-Sem-Cabeça! Porque justamente a falta da cabeça seria a oportunidade de não nos fixarmos numa opinião formada, de não sermos amigos apenas dos nossos próprios pensamentos. Tendemos a esquecer dos outros, de ouvir os outros. Boa chance de dar um empoderamento à opinião alheia... e lembrar que opinião pessoal é só uma opinião, e pessoal!
 
*Ela confessou não estar muito inspirada para desenhar... mas olhem só que cheio de significados ficou o nosso desenho em dupla, o nosso...
Desenho Misterioso
 
 

Mas, afinal, quem é a Albertina? =>

A Albertina Celina de Mattos Chraim nasceu em Florianópolis (SC) e cursou Pedagogia na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Sete Lagoas (1994), tem  Especialização em Psicopedagogia na Fundação Educacional Monsenhor Messias    (1996), Especialização em Psicopedagogia Clinica na Fundação Educacional Monsenhor Messias (1998) e Especialização em Orientação Profissional na UFSC (2004). Ela trabalha no Núcleo de Atenção Multidisciplinar da Saúde e da Educação (NUAMSE) e é membro titular da Associação Brasileira de Psicopedagogia Seção Santa Catarina (ABPPSC) e associada da Associação dos Cronistas, Poetas e Contistas Catarinenses (ACPCC).

Obras da Albertina: Família e escola: a arte de aprender para ensinar (2009); Oficina de escrita: traços de autoria [org.] (2010); Fragmentos: escritos de vida em oficina de escrita [org.] (2013); Eugênio, o menino ingênuo e Dona Ifigênia (2015).


Todos podem visitar os Blogs da Albertina! http://albertinachraim.blogspot.com.br/  




A Albertina com seu mais recente livro... este é o meu exemplar autografado, eh, eh, eh!

 Agradeço a Albertina pela linda entrevista. São momentos inesquecíveis para mim como entrevistadora!
***

 12
 Ana Esther entrevista...
 
Daniel Tolfo
"Eu desde criança poetizava brincando e brincava poetizando."
 
Quanta faceirice para mim ter a oportunidade de entrevistar o Daniel Tolfo, uma figura ímpar dedicada ao amor pelas palavras, rimas, trocadilhos... Esta entrevista especial só podia mesmo ter acontecido durante um Sarau de Carnaval (20/02/2016)!!! Lá vai...
 
AE - Daniel, qual o personagem da literatura infantil que mais te encanta? DT- Qualquer história sobre criança me encanta. Crianças me encantam. Não tenho um personagem específico. Falo num poema "criança sempre criança".
 
AE - Tu escreveste um lindo poema sobre o dia 1o de abril [Dia da Mentira (01/04/2011)]... tu já caíste numa brincadeira destas? DT - Já. A pessoa me telefonou dizendo que os parentes estavam chegando lá em casa... mas não estava chegando ninguém! Outro me convidou para um churrasco mas era mentira.
 
Enquanto conversávamos, o Daniel desenhava para o misterioso Desenho em Dupla...
E aqui vai um pouquinho sobre o Daniel Tolfo...
Ele nasceu em São Francisco de Assis/RS em 1930 e atualmente reside em Florianópolis/SC. O Daniel seguiu a carreira militar chegando ao posto de Capitão pelo Exército Brasileiro recebendo várias honrarias por mérito. Estudioso e amante das Letras, envolveu-se com pesquisas diversificadas não apenas na área militar mas em assuntos como Hipnose, Parapsicologia, Logosofia, Fenômenos Exobiológicos, OVNIS, música, pintura em tela, entalhe em madeira, ourivesaria, ou seja, talento é o que não falta para o Daniel!
Nas Letras, o nosso querido poeta compôs (e continua compondo)  incontáveis poemas, a maioria deles está publicada em inúmeras antologias e jornais literários.  O seu livro Âmago Alado foi publicado em 1999. É membro fundador da Academia Desterrense de Letras (Florianópolis/SC) e participa animadamente da ACPCC (Florianópolis/SC).
 
Este multitalentoso entrevistado foi "matéria de capa" do jornal literário Letras Santiaguenses em 2008, tchê!
 
Quanto a mim, fico aqui vibrando com esta emocionante entrevista e...
...feliz da vida ao ver o Daniel Tolfo contente ao lado do meu personagem Teófilo Brás!
 ***
 
 13
 Ana Esther entrevista...
 
Giovanna Artigiani
 
Dia 27/02/2016 recebi em casa a escritora Giovanna Artigiani acompanhada de sua simpaticíssima mãe Delma para um gostoso papo, entrevista e chá de hibisco! A entrevista fluiu fabulosamente...

1-     AE - No título do teu livro CAUDA DE SERPENTE, ASAS DE DRAGÃO, tu citas dois bichos... Quais os teus bichos favoritos na literatura? GA- Eu gosto bastante de bicho que interage... como o rinoceronte do Sítio do Pica-pau Amarelo, o urso e o leitão do Ursinho Puff no cinema. Essa interface entre animais e gente é muito boa de explorar na literatura. As fábulas também... quando se dá sentimento às coisas, ideias humanas de acolhimento, carinho aos animais, às árvores como no livro Meu Pé de Laranja Lima.
2-     AE – Como começou o teu interesse por Origami –que até virou um conto, não é? GA – O conto é que precedeu o interesse... Foi para um concurso com a temática da presença japonesa no Brasil, tive que pesquisar sobre Origami, meu marido também curte essa arte... E o meu conto Cocada Morena e Papel Dobrado foi selecionado para a antologia e ainda deu origem à capa! Como uma coisa leva à outra... no lançamento do meu livro Cauda de Serpente, Asas de Dragão tinha uma mediadora de histórias animando o evento. Conheci também a Albertina Saudade Fonseca que mais tarde veio a mediar a leitura do meu livro em outros eventos usando Origami! Aí ela me convidou para o grupo dos Origamigos em que ela ensinava as dobraduras e eu adorei participar. Ah, e ainda tem mais um miniconto nessa linha, Doce Espera.

 Mestra e discípula: Albertina e Giovanna curtindo a produção de Origami!
 
Sim, o papo foi gostoso... mas a sessão de desenho também!
Desenho em Dupla
 
 
Após esta obra prima, nada melhor do que saber um pouco sobre a Giovanna Artigiani...

A Giovanna nasceu em Campinas/SP e mora em Florianópolis/SC. Formou-se em Terapia Ocupacional em 1996 pela UFSCar e concluiu o Mestrado em Antropologia Social em 2000 na UFSC. Trabalha no atendimento à pessoas com deficiência e suas famílias. Escreveu dois livros em sua área de pesquisa, porém como gosta muito de escrever ficção resolveu testar sua veia artística participando de concursos literários... E não é que começou a ser premiada e selecionada para antologias?! Assim nasceu a escritora! Agora já são vários os seus contos publicados em antologias.
Livros publicados: Vivenciando Diferenças, Representação social de Pessoas com Paralisia Cerebral (2000); Entre a Terapia Ocupacional e a Síndrome do X Frágil (2003); Cauda de Serpente, Asas de Dragão (2015).
A Giovanna tem uma página no Facebook sobre o livro Cauda de Serpente, Asas de Dragão e outros assuntos, para conferir é só clicar em:
 
Altas tietagens! E olhem só... a Giovanna gamou na Boneca Cremilda!!!
 
Eu te agradeço muito pela bela entrevista, Giovanna. Sucesso e muitas alegrias com teus escritos!
 ***
14
 Ana Esther entrevista...
 
Paulo Berri
 
[12/03/2016] - Mais uma entrevista cheia de trocas de emoções! Que prazer entrevistar o poeta Paulo Berri em sua própria casa numa tarde em que virou anfitrião para a reunião do grupo da Associação dos Contistas, Poetas e Cronistas Catarinenses... Vejam só o que este entrevistado tem para nos dizer...
AE - Qual o objeto (ou tema) mais esquisito que já te inspirou a compor um poema? PB - Hum... teve um poema chamado Poema Estranho (está no meu terceiro livro Sementes ao Vento). É o um poema com vida própria, ele pula de uma página para a outra! E a inspiração surgiu de uma palestra em que houve uma polêmica temática entre o palestrante e eu... A visão sobre o autor Paulo Coelho foi encarada de maneira diametralmente oposta por nós.
Enquanto respondia às questões... o Paulo se desdobrava para desenhar o desenho misterioso!
 
AE - Se o gênio da Lâmpada do Aladim te concedesse o desejo específico de conhecer pessoalmente um escritor/poeta já falecido, qual tu escolherias? PB - Pablo Neruda, por conhecer os poemas dele. Mexem muito com a imaginação.  Essa curiosidade vem não só pela poesia dele mas também pela sua vida, por ele ser um poeta nosso, latino-americano.
*Finda a entrevista, findo o...
   Desenho em Dupla


Após as emoções da entrevista e da nossa obra artística em parceria... hora de saber mais detalhes sobre o poeta!

O Paulo Rutigliani Berri nasceu em Florianópolis/SC, formou-se em Educação Física na UFSC e é Servidor Estadual da Saúde. Atua em múltiplas áreas com o coração aberto e faz do voluntariado uma constante em sua vida: palestrante em áreas como atividade física, saúde, nutrição, filosofia e psicologia e ministrante de cursos de Reiki e técnicas de massagem, é organizador de trilhas pela ilha de Santa Catarina e até comentarista esportivo em rádio ele já foi!!! É membro da Academia Catarinense de Letras e Artes (ACLA), da Academia São José de Letras (ASAJOL) e da Associação dos Cronistas, Poetas e Contistas Catarinenses (ACPCC) e Frater Rosacruz 10o Grau. O Paulo é mesmo muito engajado e participa de variadas atividades... inclusive foi ator no curta-metragem (2011) produzido pela Milka Plaza e com direção do Julião Goulart que foi baseado em seu próprio conto O Presente Inusitado. Haja, fôlego!

Para mim, um dos momentos mais marcantes que compartilhei com o Paulo Berri como voluntários... a oficina de Produção de Textos na Associação para a Integração do Cego (ACIC) de Florianópolis em 2013 a convite da Milka Plaza. Na foto, com a Profa. Sulísia Westphal Román e seus bravos alunos.
 
Livros Publicados: Pensamentos Meus (1996); Ilusões (1998); Sementes ao Vento (2005) e Semeando... da semente ao fruto da Vida! (2012).

*Furo de reportagem!!! => Na época da realização desta entrevista, o Paulo Berri encontra-se trabalhando arduamente em seu mais recente livro... vem mais poesia por aí!!! Sucesso, Paulo, e muito obrigada por participares da página Ana Esther entrevista...  


O Paulo Berri me parece meio intrigado com o Janjão Espinhento... Está com jeitinho de quem lembrou-se do seu próprio pensamento:

"Quem não teme o fracasso, atrai o sucesso." Paulo Berri
***

15
 Ana Esther entrevista...

Jacqueline Aisenman

- a escritora mais Literária Sem Frescuras do mundo! -

 

Foi em 30 de abril de 2016 - Bar Kibelândia, Florianópolis/SC...

Noite quente, estrelada, perfeita para recepcionar a escritora Jacqueline Aisenman em visita à terra natal. E foi na mesinha do bar, junto aos amigos e colegas escritores, que eu tive a faceirice enorme de entrevistá-la!


Foto: Márcia Kraemer - A entrevista ficou com um sabor deveras peculiar!!! Eu escrevendo, a Ivonita Di Concilio, a Márcia Kraemer e a Susana  Zilli escutando e a Jacqueline se empolgou no desenho, mas bah...

Vamos lá...

AE - Já que tu moras em Genebra/Suíça, aproveito para te perguntar sobre autores locais. Tem algum em especial que tu gostas de ler? JA - O Joël Dicker. Ele escreve romances bem longos e embora eu adore textos curtos, rápidos, me apaixonei pelo que ele escreve. E ele é super jovem, tem uns trinta e poucos anos.

 

Foto da internet - Hummm... eu nem li a obra do Joël Dicker mas já me apaixonei, eh, eh!!!

AE - O que mais te agrada nas atividades que envolvem a tua Revista Varal do Brasil? JA - Duas coisas! A primeira é receber os textos... pra mim é uma festa a cada texto que recebo!!! A segunda é montar a revista, arrumar os textos, escolher as fotos ou ilustrações e colocá-las com cada texto... A qualidade foi melhorando muito ao longo dos anos.
Com tanta empolgação, o Desenho Misterioso em Dupla saiu uma... 


...verdadeira obra de arte "pós futurística", eh, eh!!!
 
Mas afinal, vamos saber um pouquinho sobre a entrevistada!!!

A Jacqueline Bulos Aisenman nasceu em Laguna/SC e ao longo da vida morou em Curitiba, Ponta Grossa, São José dos Pinhais, Florianópolis e já mora há mais de 25 anos em Genebra na Suíça (tem naturalização suíça). Antes de mudar-se para a Suíça, a Jacqueline foi redatora, revisora e colunista freelancer para vários jornais. Até dona de um barzinho junto com seu marido ela foi... E no seu bar Boulevard todos podiam soltar sua alma artística! Ela também foi Diretora do Museu Anita Garibaldi e Casa de Anita e ainda Diretora do Departamento de Cultura em Laguna onde fez grande agito cultural e até implementou o projeto "Faça o seu próprio Livro".

Foi em 1990 que ela foi morar na Suíça. Lá trabalhou para a Missão do Brasil junto à ONU e em banco privado. Até que em 2009 criou o Varal do Brasil, Literário Sem Frescuras, revista on-line onde ela acolhe e divulga pelo mundo inteiro os textos de escritores lusófonos. A Jacqueline é membro do Grupo de Escritores Lagunenses Carrossel das Letras, da Rede Brasileira de Escritoras (REBRA), da União Brasileira de Escritores e da Sociedade Poetas del Mundo.   

Ela adora escrever minicontos, crônicas curtas, poesia... e vibra ao incentivar colegas escritores editando Antologias e organizando a participação brasileira no Salão do Livro e da Imprensa de Genebra em várias edições.


Olhem só que linda distinção ela recebeu da Academia Catarinense de Letras!

 



Livros publicados: Pedaços de Mim e Coisas Assim (1990); Muito Mais do que Solidão (1994); Coracional (2007); Entre os Morros da Minha Infância (2010); Poesia nos Bolsos (2011); Lata de Conserva (2011);  Palavras para o seu Coração (2011); Briga de Foice (2012); Sentimentos Confiscados (2013); Labirinto de Lembranças (e-book 2013); Pintura Ingênua (2015) e O Silêncio Alheio (2015).

Organizou as antologias: Varal Antológico 1/2/3/4/5 e Voando em Bando.





 

*Presente da Jacqueline Aisenman para os leitores => o download gratuito do seu livro Labirinto de Lembranças!!!

 


 

Viva a Jacqueline Aisenman e seu belo trabalho em prol da cultura e literatura em língua portuguesa!!! 

 


 O Pelicano e eu te agradecemos muito pela linda entrevista, Jacqueline!!!

 ***

16
Ana Esther entrevista...
Ney Santos

 

14/05/2016 - Numa mesinha do Café Matisse no Centro Integrado de Cultura (Florianópolis, SC) tive a imensa satisfação de entrevistar o escritor Ney Santos, após a reunião mensal da Associação dos Cronistas, Poetas e Contistas Catarinenses (ACPCC).  Além da entrevista propriamente dita, batemos um bom papo muito elucidativo sobre a carreira artística deste meu querido entrevistado... confiram!
AE - Que tipo de personagem literário te mete mais medo? NS - Quando eu era criança, com os meus 7 ou 8 anos, o meu maior medo era o Saci Pererê -inclusive consta do meu novo livro- ele era tudo de ruim! Ah, ele puxava os meus pés... quantas vezes, de noite, dormindo, eu tinha esta sensação, acordava com medo!
AE - Se tu pudesses fazer um pedido para o gênio da Lâmpada Mágica do Aladim, o que tu pedirias? NS - A Lâmpada Mágica já me atendeu!!! O pedido eu já fiz há um tempo atrás... Eu queria muito encontrar um grupo de pessoas inteligentes para quem eu pudesse mostrar os meus trabalhos. Eu queria conviver com literatos, Eu me perguntava por que eu faço isso, por que eu escrevo, componho? tinha que ter uma razão... e eu encontrei tudo isso na ACPCC e agora na Academia de Letras de Palhoça... Estou nas nuvens!
 
*Enquanto respondia às perguntas, também dedicava-se ao insólito Desenho em Dupla! E vejam só em que belezura resultou... 
 
E vamos agora então conhecer um pouco mais a fundo a trajetória do entrevistado. O escritor Ney Santos nasceu Alcionê Silveira dos Santos em Mondaí/SC depois transferiu-se para Florianópolis/SC e atualmente reside em São José/SC. É casado com a Vilma e tem dois filhos, o Cassiano e a Ana Carolina. 
Seguiu a profissão de desenhista de estruturas de concreto armado. Contudo, paralelamente, sempre persistiu em investir na sua veia artística com produções musicais, poéticas e literárias... e até como ator-coadjuvante no curta-metragem O Enfermeiro [adaptação da obra do Machado de Assis, 2008]! Em nosso bate-papo, o Ney revelou-me que escreveu seu primeiro poema em 1972 e passou 4 décadas escrevendo e compondo sem muito rumo, não conseguia encontrar o espaço que tanto sonhava como compositor e cantor. Mesmo assim lançou um CD independente e dedicou-se a manter seu Blog Memória de Neon. Aliás, vale muito conferir o blog do Ney, lá podemos apreciar também outras paixões dele, motos e viagens:
 
Andava até meio frustrado com sua carreira artística até que tudo começou a deslanchar em ritmo alucinante! [pelo jeito o gênio da lâmpada do Aladim acordou e concedeu o pedido do Ney eh, eh, eh] Em 2014 participou do concurso Veredas da Poesia promovido pela Academia de Letras de Palhoça obtendo uma Menção Honrosa que desencadeou inúmeros acontecimentos fundamentais para sua trajetória: entrou para a ACPCC e lançou o seu primeiro livro em 2015,  e já em 2016 tomou posse como Acadêmico Imortal,  Cadeira 23 cujo patrono é Wolfgang Ludwig Rau, na Academia de Letras de Palhoça. Outra revelação no bate-papo: as incríveis coincidências por trás da escolha que fez de seu Patrono já renderiam por si só um belo conto. Quantas emoções! Parabéns, Ney, mereces.

   Fotos: Susana Zilli
Turbilhão de emoções na cerimônia de posse na Academia de Letras de Palhoça em 09/05/2016, viva!!!

Obras publicadas: CD Memórias de Neon (2005); livro de poesia Relações Complexas (2015).
Curiosidade para o leitor => Não é que o Ney Santos me convidou para escrever a Apresentação em seu segundo livro Medos & Absurdos que logo, logo, será publicado para o nosso deleite???!!!! Para mim, foi um grande prazer pois tive o privilégio de ler em primeira mão mais este seu lindo trabalho.
Agradeço-te, Ney, o convite, a entrevista concedida... ah, e o presente fofo que a Vilma fez especialmente para mim...
Olhem só, o Ney paparicando a minha personagem Cremilda e eu curtindo a linda boneca da Vilma!
 
 ***
17
  Ana Esther entrevista...
Luiza Mara Elias
 
"Este livro é dedicado a todas as crianças que estão nas ruas, passando frio e fome, e aos meus pais Nadim e Maria Amália Elias que me fizeram conhecer o amor incondicional." (LME)

20/06/2016 - Quer coisa melhor para uma manhã ensolarada mas com um frio de rachar do que entrevistar escritores??? Pois eu me toquei para a Clínica Nawá Barê encontrar a Dra. Luiza Mara Elias a minha entrevistada do dia. Tomamos um chazinho delicioso que ela preparou, olhamos juntas o meu Blog onde ela assistiu o filme O Susto da Cremilda e leu as previsões do Zodiacano para Gêmeos, o seu signo... Neste clima, já estávamos para lá de prontas para a entrevista!
Após a sessão especial do filme O Susto da Cremilda... a Dra. Luiza teve a rara oportunidade de conhecer pessoalmente a Boneca Cremilda!


1-     AE - O Vovô Cacá, personagem do livro As Aventuras de um Coração Valente, quando criança costumava brincar nas calçadas com os amiguinhos e tu, já brincaste assim também? LME – Já! Eu pulava amarelinha, mas a maior parte do tempo eu gostava de ficar em casa estudando.
2-     AE - Podes falar um pouco de como é a sensação de ser uma médica que opera corações e também ser uma escritora? LME – Eu operei corações por 19 anos. Agora eu faço homeopatia e sou sintonizadora e cocriadora dos Florais de São Francisco. Eu já escrevi dois livros infantis. Estou terminando de escrever um livro para adultos sobre os Florais de São Francisco com o tema da integração da Homeopatia como ciência médica com a terapia floral que também foi idealizada por um médico, o Dr. Bach. O livro visa treinar os terapeutas a usarem os florais de São Francisco. Tenho mais um livro sobre ecologia, a história de um golfinho que está em fase final da ilustração e outro sobre os seres elementais. Penso também escrever um livro sobre Homeopatia e Florais para crianças. Muitas crianças se tratam com homeopatia e eu acredito ser importante explicar para as crianças como a homeopatia e os florais funcionam, esse entendimento sobre as energias dos remédios.

 Desenho em Dupla
É claro que enquanto ia respondendo, a Dra. Luiza também ia desenhando para o Desenho Misterioso em Dupla! Não resistiu em analisar os simbolismos e significados do desenho quando o viu na íntegra. Para mim, quando revelo o lado oculto do desenho (a minha parte) é sempre um momento deveras significativo das entrevistas...
 

*Hora de sabermos um pouquinho mais sobre esta escritora médica / médica escritora! A Dra. Luiza Mara Elias nasceu em Cianorte/PR. Graduou-se no curso de Medicina na Faculdade de Ciências Médicas Doutor José Antônio Garcia Coutinho/MG (1991) e fez residência em Cirurgia Cardíaca nada mais nada menos do que na equipe cujo chefe era o Dr. Zerbini - o próprio... cirurgião renomado por haver feito o primeiro transplante de coração na América Latina!!! Trabalhou no Hospital Beneficência Portuguesa em São Paulo/SP. E ainda por cima fez especialização em Cirurgia Cardíaca Infantil e Neonatal (1998) [hum... já aparece aí o público leitor infanto-juvenil...] sabem onde? Na Harvard Medical School /Estados Unidos! Veio para Florianópolis em 1999 e continuou seu lindo trabalho (Imperial Hospital de Caridade, Cínica Revitalle, Hospital Universitário), fez Mestrado em Ciências Médicas (UFSC) e Especialização em Homeopatia. Atualmente dedica-se à Medicina Homeopática e à pesquisa e criação dos Florais de São Francisco. Como médica estudiosa, tem inúmeros artigos publicados em revistas especializadas. Contudo, com esta impressionante bagagem não é de se admirar que a Dra. Luiza também tenha escolhido a literatura infantil e juvenil para espalhar os seus conhecimentos em prol da saúde não apenas dos pequenos leitores mas também de seus familiares adultos. E como vimos pela entrevista, estão  chegando aí mais obras que prometem!!!
Seus talentos literários foram reconhecidos e sua obra está citada na revista on-line Literatura Infantil & Juvenil Produzida em Santa Catarina da Profa. Eliane Debus e sua equipe (UFSC) => 

* Obras literárias publicadas: As Aventuras de um Coração Valente (2002) e Escute o seu Coração (2004).

A Dra. Luiza e suas 3 criações bárbaras: As Aventuras de um Coração Valente, Escute o seu Coração... e na estante, seus Florias de São Francisco!!! Que orgulho para mim partilhar a arte do nosso Desenho em Dupla com ela, eh, eh, viva!  

* Mil agradecimentos, Dra. Luiza, pela linda entrevista, muito sucesso com os florais e com os novos livros!!! Mal posso esperar para lê-los... Abrações!

 ***
18
Ana Esther entrevista...
Pierre André
Pierre André ministrando a Oficina Uso de Bonecos e Objetos na Contação de Histórias
 [CIC, Florianópolis - Junho/2016] 
30/06/2016 - Quanta alegria eu tive em participar da oficina ministrada pelo Pierre André sobre O Uso de Bonecos e Objetos na Contação de Histórias no Centro Integrado de Cultura (Florianópolis/SC) a convite da Academia Brasileira de Contadores de Histórias! Mais alegre ainda fiquei quando ele concordou em me conceder esta entrevista.. então vamos logo lá...
*Ah, lembrem-se que o entrevistado tem que desenhar o nosso misterioso Desenho em Dupla ao mesmo tempo em que vai respondendo o que pergunto...

AE - Tu tens personagens carismáticos que são baratas... já sonhaste ou tiveste pesadelos com baratas? PA - Não, nunca! Mas tenho uma história engraçada com baratas. A minha mãe tinha a pele muito sardenta e os meus tios costumavam brincar -hoje seria considerado bullying, né!- com ela e a chamavam de Barata!!! Mas a razão porque eu escolhi escrever o meu livro sobre a personagem barata Emengarda foi não ter gostado do final da história da Dona Baratinha quando o Dom Ratão morre. Eu quis então criar a minha própria versão!
AE - Como te sentes contando as histórias que tu mesmo escreveste? PA - Sinto uma certa dificuldade de contar as minhas próprias histórias. Até que as histórias dos meus livros eu me divirto contando e gosto, mesmo até para poder divulgar os livros. É bom, me divirto em falar sobre os meus personagens. Mas as minhas outras histórias que escrevi eu tenho dificuldade para contar, eu gosto mesmo é de contar contos populares.
Pierre André e a Fada Benvinda.

=> Tchan, tchan! E aqui está o resultado do nosso Desenho em Dupla que deixou o Pierre André muito intrigado com a coincidência de desenharmos gotas! 
 
O nosso querido contador de histórias é também escritor, vamos então conhecer mais um pouco de sua própria história!!!
O Pierre André Fernandes nasceu em Belo Horizonte/MG e sempre foi muito, mas muito tímido, tanto que tinha vergonha até de conversar com as visitas que apareciam em sua casa! Foi devido a essa timidez extrema que ele achou que deveria fazer aulas de teatro para acabar com ela! E como uma coisa leva a outra, ele acabou virando ator, contador de histórias, bonequeiro, palhaço e também escritor.
Os livros do Pierre André: Emengarda, a Barata e Bichos De-Versos [descobri lendo no Blog do Alfredo Lima uma confissão do Pierre André: "(...) só consigo escrever à noite, madrugada a dentro (...). E ainda sobre o livro Bichos De-Versos: "(...) e numa 'sentada' escrevi o livro todo."]
Atalho para a entrevista no Blog do escritor Alfredo Lima: http://www.alfredoescritor.com.br/2014/01/entrevista-com-pierre-andre.html
 
Ele atuou em várias peças teatrais, faz contação de histórias em escolas, bibliotecas por todos os cantos, visitas como voluntário em várias instituições... nossa, ele é incansável! E acreditem se quiserem, o Pierre André entrou para a história da Medicina em Belo Horizonte ao ser o primeiro transplantado duplo com sucesso de rins e pâncreas, impressionante! Deixo aqui o atalho para o Blog do Pierre André com o convite para aparecerem por lá pois vale muito a pena conhecer todas as facetas do seu belo trabalho...
 
Furo de reportagem [mas bah, tchê, me sinto revelando um baita segredo!]: no mês de novembro/2016 o Pierre André tomará posse na Academia Brasileira de Contadores de Histórias aqui em Florianópolis!!!
Livros publicados: A Barata Emengarda (2009), Bichos De-Versos (2012).
Olhem a minha faceirice em apresentar a Profa. Coruja-buraqueira para o Pierre André... e ele até já me deu umas dicas para os óculos da corujinha não caírem mais... que beleza!
 
Agora só me resta agradecer ao Pierre André pela entrevista... Ele que se encantou pelo boneco da tradicional Bernunça de Florianópolis e o está levando lá para as bandas de Belo Horizonte! Boas viagens para ti e teus encantadores bonecos!!!
  ***
19

Ana Esther entrevista...

Gilmar Milezzi

Foto: meu arquivo pessoal - Feira do Livro em Florianópolis, Maio/2015.
Ocasião em que conheci o Gilmar Milezzi! Junto com a escritora Susana Zilli e o Seu Vilmar (CCL).
 
12/07/2016 - Participei do encontro da Oficina Boca de Leão na Biblioteca Pública/SC em Florianópolis que recebeu o escritor Gilmar Milezzi para um bate-papo... e, é claro, eu já aproveitei para entrevistá-lo!!!
Foto: Ana Esther - O Gilmar na palestra na Biblioteca Pública do Estado de Santa Catarina bem faceiro mostrando ao público o seu livro Zaphyr...


AE - Tens algum personagem da Literatura que fosse um ser/ente monstruoso que tenha te influenciado em teus escritos? GM - Sim, tem o Hyde do livro  Dr. Jekyll and Mr Hyde do Robert Louis Stevenson (só li este livro dele) e também a Mary Shelley me influenciou muito com o seu livro Frankenstein com o tema do Prometeu moderno...

AE - Alguns dos temas que tu escreves são um tanto "macabros"... Que tema tu achas que nunca gostarias de escrever? GM - Eu não gosto de guerra. Adoro o Tolstoi, li o seu livro Guerra e Paz mas não gostaria de escrever sobre guerras nem massacres de gente ou animais... Gosto de escrever fantasia e aventura pois até a violência ali a gente sabe que não acontecerá de verdade.
 

Desenho em Dupla

Que belezura ficou a nossa obra prima em parceria!!! Até o Gilmar ficou surpreso com essa façanha artística...

   
Vamos descobrir alguns detalhes sobre a vida e obra deste escritor tão empolgadão com seus escritos!
O Gilmar Carlos Milezzi nasceu em Tubarão/SC mas já na adolescência estava morando em Florianópolis. Sonhador, cedo virou fã de cinema, HQ (puxou este gosto de seu pai) e livros de fantasia e aventura. Não é de se admirar que ele adorava ler Jack London, Jules Verne, Mark Twain, Emílio Salgari não só pelas aventuras mas fascinado pela boa narrativa literária... e daí para desejar tornar-se um escritor foi um passo, aliás, com 9 anos ele já sonhava com isso! Começou a escrever contos, crônicas, roteiros para filmes e peças de teatro. Publicou alguns textos em jornais literários e Blogs porém, outros permaneceram na famosa 'gaveta'... por enquanto! Escreveu peças infantis (já transformou-as em prosa também) como Espírito da Floresta, Joaninha Banguela, A Revolta dos Sinais de Trânsito e A Última Chance. Na palestra, o Gilmar confessou ter uma 'veia cômica' e que os seus textos de terror às vezes tinham um toque de 'terrir'... Aí eu entendi tudo pois ele também escreveu as comédias para o público adulto A Costela de Adão, À Flor do DelírioO Julgamento de Sócrates... [Estou torcendo para publicares todas estas maravilhas logo!] O Gilmar mantém um Blog onde posta capítulos de alguns dos seus livros ainda não publicados para cativar os leitores digitais, confiram em:
 
 
Livros publicados: Zaphyr (2014); Requiescat in Pace, Crônicas da Cidade dos Mortos [e-book na Amazon:
 https://www.amazon.com.br/Requiescat-Pace-Cr%C3%B4nicas-Cidade-Mortos-ebook/dp/B01GSGV2WE/ref=sr_1_2?ie=UTF8&qid=1465905503&sr=8-2&keywords=Requiescat+in+Pace ]
 
E não é que o Gilmar quis me "matar de terrir" com o boneco do meu personagem Lophy!
 
Sabias, Gilmar, que quem adorou de paixão a camiseta que eu ganhei no teu sorteio foi o boneco do meu personagem Teófilo Brás, o Torcedor Brasileiro Mais Azarado do Mundo???! Bom, agradeço-te muito pela divertida entrevista, grande sucesso pra ti, Gilmar!!!
Foto: Ana Esther - O Teófilo Brás usando a camiseta promocional do livro Requiescat in Pace do Gilmar Milezzi!
 
*
 
20

Ana Esther entrevista...

Osmarina Maria de Souza
 
Foto: Ana Esther - Honrarias e mais honrarias da Osmarina...
 
29/07/2016 - Um chá da tarde memorável em sua casa, perfeito para acompanhar uma entrevista com a escritora Osmarina Maria de Souza... em meio a sua coleção de xícaras, álbuns de fotografias, diplomas e certificados das Academias e Associações de escritores de que é membro (fundadora da maioria)!
AE - Tens alguma memória de infância que tu gostarias de transformas em crônica/poema e ainda não o fizeste? OMS - Já escrevi muitas memórias de infância mas ainda tenho muitas para escrever. Lembro-me de uma época em que eu ainda nem caminhava. Lembro de uma mulher velha, que usava um saiote bem comprido e que eu queria que me desse colo. Eu dizia que era a minha avó materna mas a minha mãe me dizia que eu era muito pequena e não poderia me lembrar dela...
AE - Qual é o fascínio que os fatos históricos exercem sobre ti a ponto de escreveres e contares histórias sobre eles? OMS - É, eu realmente sou fascinada por contar fatos históricos. É uma satisfação enorme que eu tenho em repassar os fatos históricos, não deixar que sejam esquecidos!
 
A Osmarina ficou meio encabulada em ter que desenhar enquanto respondia à entrevista mas logo foi se empolgando e deixou bonitérrimo o nosso...
Desenho em Dupla
 
 Agora vamos conhecer a escritora Osmarina Maria de Souza um pouquinho melhor! Ela nasceu em Florianópolis em 1929 e faz questão de contar e poetizar que é neta por parte de pai de uma escrava. Adora escrever poesias e crônicas tendo já participado de várias antologias e publicado em jornais e revistas literários. E este amor pelas histórias é tão grande que a Osmarina virou fundadora, junto com vários colegas, da Associação de Cronistas, Poetas e Contistas Catarinenses em 1995. Também é Acadêmica Fundadora da Academia São José de Letras Cadeira 24, da Academia Biguaçu de Letras Cadeira 20, da Academia Desterrense de Letras Cadeira 10. Também é Acadêmica da Academia Brasileira de Contadores de História. É membro ainda da Associação Nacional de Gerontologia pois fez o curso de Monitora de Ação Gerontológica no NETI/UFSC. Recebeu o honroso título de Manezinho da Ilha, ufa!
A Osmarina tem um fôlego de dar inveja e de inspirar muita gente que a vê se apresentando nos vários eventos literários e de contação de histórias que ela participa com a ABCH. Imaginem que ela passou uma noite com as contadoras de histórias da ABCH no Museu Casa de Campo do Governador Hercílio Luz em Taquaras (Rancho Queimado, SC) sem temer o lendário fantasma que lá pernoita...
Foto: Ana Esther (arquivo) - Outra apresentação da Osmarina na Escola Dr. Frederico Rolla em Atalanta, SC com a ABCH...
 
Livros publicados: Divagando (2000); Relicário de Saudades (2004), Dona Clarinda (2009).
 
Esta é a Osmarina que muitos chamam carinhosamente de Vó!
Foto: Susana Zilli com minha câmera - Faceira com sua coleção de xícaras e por falar sobre sua carreira literária, a Osmarina ainda fez uns cafunés no Janjão Espinhento... que ficou todo orgulhoso!
 
 Milhões de agradecimentos pela entrevista, Osmarina!!!
 
*
 21
  Ana Esther entrevista...
 
Ivan Alves Pereira

O TB garante, sim, tem alguém mais que ao ler os livros do Ivan diz:
"Ivan está certo!" 

13/08/2016 - Dia de reunião da ACPCC (a Associação dos Contistas, Poetas e Cronistas Catarinenses) e eu aproveitei para entrevistar o meu colega Ivan! E não é que foi uma excelente entrevista?! Nestes anos todos que já nos conhecemos, este bate-papo para a entrevista foi revelador!!! Descobri no Ivan uma alma ainda mais fascinante, que eu desconhecia...  
AE - Tens alguma memória de infância marcante ligada a algum livro? IAP - Lá pelos cinco ou seis anos o livro Os Nenéns D'Água [The Water Babies do escritor inglês Charles Kingsley (1863)] foi o primeiro livro que li; o livro que tínhamos na escola era Sei Ler. E me marcou o conto Fraternidade, não lembro o autor, sobre um menino e uma maçã e que uma menina lhe explica que ele deveria usar a fraternidade e compartilhar a maçã. O menino então pede que ela seja fraterna e divida com ele a sua maçã! Também adorava ler gibis como os do Príncipe Submarino que me inspiraram quando vim a ser marinheiro!
AE - Sendo da Marinha do Brasil, tu podias ler ou compor os teus poemas no navio ou ficavas embrulhado do estômago (eh, eh!)? IAP - Nunca quis entrar para a Marinha pois eu já enjoava muito no trem... imagina num navio! O fato é que eu arrumei uma namoradinha e comecei a comprar na venda balas e presentinhos no fiado, na conta do meu pai. Até ele descobrir. Então o meu pai me mandou entrar para a Marinha e me deu o dinheiro... Eu enjoei  sempre, fiquei 25 anos embarcado, no total dos 30 anos que servi. O enjoo era tanto que fui até parar na 'cadeia' dos marinheiros porque pensavam que eu estava fingindo! Enjoando tanto assim, eu só conseguia ler quando o navio parava, após o serviço. Eu era tido como um marinheiro intelectual no meio deles.
Foto: escaneada do livro Há(mar) e Bebê(r) II pág. 23 - O marinheiro Ivan com jeito de estar poetando em seu navio...

 => E eu que sou fã dos quadros do Ivan... recebi de presente dele em 2010 esta obra digital que muito me alegra!
Arte do Ivan... e EU como musa!!! Adoro!
 
Desenho em Dupla: imaginem só, então, a minha faceirice em ter uma obra "fraternalmente", compartilhada com o Ivan, eh, eh!!!
Mas afinal, quem é ele?
O Ivan Alves Pereira nasceu em Paulo Jacinto nas Alagoas em 13 de maio de 1935. Quando entrou para a Marinha do Brasil, viajou ao redor do mundo em muito mais do que 80 dias, foram 30 anos! Em 1962, foi recebido pela família do Mr. Joseph L. Smith para as comemorações do Thanksgiving Day (Dia de Ação de Graças) nos Estados Unidos e o fato até virou notícia no jornal local, que chique! Muitas foram as aventuras do Ivan na Marinha e quando pôde se dedicar às artes buscou aí inspirações inigualáveis para suas obras como artista plástico e como poeta. Estabeleceu-se em Florianópolis e em 1992 formou-se em Artes Plásticas na UDESC. Também usando os pseudônimos de Cazzivan e Ivan de Paulo Jacintho tem seus textos publicados em várias antologias e jornais literários como o Letras Santiaguenses. Participa do Grupo de Poetas Livres e da ACPCC e é acadêmico da Academia Catarinense de Letras e Artes (ACLA). Participa com seus quadros de exposições de arte.

*Livros publicados: Há(mar) e Bebê(r) I, II e III.
*É ilustrador do livro Amar: chamado divino, vocação humana da Simone Pereira.

Com tudo isso e muito mais [é pai de mais 4 Ivans = o Ivan Júnior, o Ivanio, o Ivano e o Ivanildo! Ah, e é  irmão do meu amigo virtual o escritor Cláudio Oliveira que conheci, por pura coincidência, no site literário Recanto das Letras]  o Ivan ainda é fã incondicional do meu personagem Teófilo Brás, o Torcedor Brasileiro Mais Azarado do Mundo... Viva o meu entrevistado, adorei te entrevistar, menino!
E o Ivan jura de pés juntos que o TB não roubou a Petrobrás!

 22
  Ana Esther entrevista...
 
Fábio D.A.L. da Silva

Foto: GPT - O Fábio D.A.L. da Silva na ponta da mesa dos jurados no Concurso de Poesia do GPT/2016!
 
13/08/2016 - Em ritmo de celebração é que eu fiz esta entrevista com o Fábio em sua bela casa. Celebração? Sim, um poema do Fábio recém foi selecionado no Prêmio FEMUP... Bem, aqui no meu Blog ele já recebeu o Prêmio Poeta Revelação do Ano 2016!!! A premiação é ser entrevistado por mim, eh, eh, eh!
AE - Sei que tu gostas de música. Por acaso tu gostas de compor os teus poemas escutando música? Achas que tem alguma influência? FDALS - Ah, sim, com certeza! Comecei a escrever os meus primeiros poemas com 15 anos, no meu quarto ouvindo música. Especialmente os meus discos de vinil. Sinto que tenho uma relação íntima com a música, ainda mais do que com a própria literatura.
AE - Já escreveste algum poema sobre algum bicho? FDALS - [Tenho 1785 poemas até agora] não lembro direito... ah, sim, tenho um poema sobre um felino, nem lembro se é um lobo...
=> Mais tarde o Fábio me mostrou no seu computador um poema sobre pássaros, meio simbólicos... mas, tudo bem, tem pássaros! 
  O Pássaro, o Fogo e o Jequitibá
Fogo!
 
Há fogo n’alma
Queimando resquícios
Folhas...
Foi-se às cinzas e ao chão
O lar do velho pássaro
O centenário Jequitibá...
 
Disse o profeta:
Fogo não é apenas destruição
No fogo, está também a ressurreição...
 
O fogo anuncia
É tempo!
 Um dia, depois do fogo
O pássaro há de cantar
 Em nova manhã...
 
No primeiro galho
Que da cinza brotar
Haverá novo canto
Novo ar
Novo Jequitibá!
 Desenho em Dupla... Misterioso!
Enquanto papeávamos na entrevista, ele ia desenhando, desenhando, até que...
 
Acho que o Fábio e eu vamos marcar um gol "desenhístico"!
 
Vamos descobrir agora um pouquinho sobre o entrevistado.
O Fábio Dantas Amaral Lisbôa da Silva nasceu em São José, SC em 03/10/1990. Cresceu em Florianópolis, depois foi para Brasília e depois para Curitiba onde formou-se em História pela UFPR em 2015. Já sabemos que ele começou a fazer poemas com 15 anos mas seus primeiros textos, contos e poemas, foram publicados no Jornal dos Estudantes de Letras da UFPR Boca do Inferno No 28/Nov-2014. Retornou para Florianópolis em 2015 e não demorou muito a começar a frequentar os Saraus do QuintALL (promovidos pela Ana Luiza Brazil e o Maestro Luca) tendo o seu talento poético reconhecido pelo público.
Fábio conquistando os corações poéticos do público do QuintALL...
 
Consta que "olheiros" do grupo de escritores da ACPCC (Associação de Contistas, Poetas e Cronistas Catarinenses) ali o descobriram e já o convidaram para juntar-se a eles em 2016. O Fábio também participa do GPT (Grupo de Poetas da Trindade) e mal pode esperar pela publicação de alguns de seus poemas numa Antologia.
Querem mais clima de celebração durante a entrevista? Pois o Fábio ainda está vibrando muito com os seus dois prêmios em concursos literários em 2016:
Prêmio IV On-line Veredas da Poesia 2016 (Academia Palhocense de Letras) - 3o Lugar: Voto e Ato
Prêmio 51 FEMUP 2016 - Categoria Poema: A lenda de Gabriela­Caipora   
Foto: Márcia D.A.L.da Silva - O Fábio e a Boneca Cremilda... um é fã do outro!
 
Fábio, sucesso sempre em tua carreira, que as tuas inspirações te tragam grandes alegrias. Agradeço tua gentileza em me receber para este bate-papo!
 
 23
  Ana Esther entrevista...
 
Francisco Gregório Filho
 
Kiko = seu filho Francisco Gregório Neto!
 
08/11/2016 - Já não é a primeira vez que o Café Matisse do CIC é o cenário de uma entrevista minha... Hoje, o meu querido entrevistado é o Contador de Histórias Francisco Gregório Filho que veio do Rio de Janeiro para ministrar a oficina Ler e Contar, Contar e Ler para os membros da ABCH e alunos de contação de histórias.

Vamos então à entrevista...
AE – Qual das histórias que o teu avô te contava que é mais cara para ti e por que? FG – Dona Baratinha. Porque eu pedia “conta de novo” e ele contava. As histórias não se explicam em si, elas cativam e a repercussão interna é imprevisível, é pelo encantamento.
AE – Que tipo de história (infantil ou não) que tu não gostas? FG – Não gosto de piada besta, anedotas bestas que acham que a gente é um abestado.
É claro que enquanto eu o entrevistava, o Francisco Gregório desenhava o nosso misterioso Desenho em Dupla! Quando viu o resultado, surpreendeu-se com a coincidência... [Coincidências existem?]



Descobrindo um pouco mais sobre o entrevistado...

Foto: Raquel Poffo – Que alegria a minha receber o livro do Francisco Gregório durante sua oficina no CIC/Florianópolis para os membros da ABCH e alunos de contação de história!

 
O Francisco Gregório Filho nasceu em 30 de março de 1949 [bah, é ariano como eu!] em Rio Branco no Estado do Acre. Em 1968 transferiu-se para o Rio de Janeiro. Tornou-se frequentador assíduo do Museu de Arte Moderna e da Biblioteca Castro Alves. Se em algum momento cogitou seguir a carreira como contabilista veio a trocá-la pela de ator e contador de histórias! Formou-se no curso de Artes Cênicas em 1975 na FEFIERJ vindo a atuar não apenas como ator, mas também como diretor e produtor de teatro. Pelo jeito ele buscou inspiração na sua infância colorida pelas histórias contadas por sua avó e seu avô, pois ainda virou um entusiástico defensor da leitura e da literatura como imprescindíveis para a formação dos cidadãos. De tão convicto, veio a trabalhar junto à Biblioteca Nacional no Proler (Programa Nacional de Incentivo à Leitura).
Bom, mas ele ficou um tempão entre muitas idas e vindas entre o Acre e o Rio de Janeiro devido aos convites para exercer vários cargos ligados à educação e cultura como: Diretor do Departamento de Assuntos Culturais da Secretaria de Educação do Acre; Gerente do Bem Estar Social do SESC do Acre; Diretor da Rádio Difusora Acreana; foi membro do setor educativo do IPHAN; foi Presidente da Fundação Elias Mansour; foi pesquisador da Cátedra UNESCO de Leitura na PUC/RJ; participou da equipe do Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas... ufa!
Não acabou ainda! Em 2006 ele recebeu a Medalha do Mérito do Livro da Biblioteca Nacional e em 2011 entrou para a Academia Acreana de Letras, um verdadeiro Acreanófilo!!!
Há muitos (muitos mesmo!) anos ministra oficinas para contadores de histórias e orgulha-se em enfatizar que é muito requisitado e muito caro! Ah, e se tu desejas saber o porquê que ele adora fazer pandorgas de tecido... te inscreve numa das oficinas dele, vivente! Para repassar tanta sabedoria ao público ainda virou escritor. Com tudo isso em seu currículo, ele só poderia tornar-se, em 2015, um imortal na Academia Brasileira de Contadores de Histórias com sede em Florianópolis...

Arquivo pessoal: Foi na cerimônia de sua posse na ABCH que eu conheci o entrevistado.

 
Entres os seus livros publicados estão: Guardados do Coração, Memorial para Contadores de Histórias (1998); Grávidas Histórias (1998); Lembranças Amorosas (2000); Difícil Passagem (2002); Dona Baratinha e outras histórias (2006); Ler e Contar Contar e Ler (2011).
Enquanto isso no Café Matisse, o Janjão Espinhento e eu aumentávamos o nosso grau de tietagem. Agradecemos-te de coração alegre por esta entrevista, Francisco Gregório Filho! Até um próximo encontro!
Ih, ói, ói, ói... o Janjão Espinhento e o meu entrevistado se deram muito bem, tchê!
 
 24

  Ana Esther entrevista...
Vera Lúcia Joaquim Silva 

VeraLúcia no dia da posse na ACALLE!

03/12/2016 -E não é que me toquei lá para a bela São Pedro de Alcântara/SC para entrevistar a Vera Lúcia??? E foi num bar típico alemão, o Die kleine KneipeWeisskopf, onde se realizava a festa de encerramento das atividades do ano de 2016 da Academia Alcantarense de Letras, que eu a entrevistei após o Sarau Poético... Eaqui vai então a nossa entrevista!
AE – A tua longa carreira como enfermeira já te trouxe alguma inspiração para a tua carreira literária? VLJS – Não, porque o primeiro livro que escrevi foi o Pingo de Chuva que foi inspirado num dia chuvoso. Mas tenho vontade de escrever sobre enfermagem. Já fui até solicitada para escrever a história da maternidade Carmela Dutra...
AE – Bem no início do teu livro As Aventuras de Pigo de Chuva: A Árvore Condomínio (2014) tu escreves “... Eu adoro cair na terra como chuva e me transformar em menina falante, ...” Tu gostas de tomar banho de chuva? VLJS – Gosto. Gostaria de num dia de chuva poder sair e tomar banho de chuva, ficar toda molhada. Eu nunca fiz, gostaria de ter feito. Se eu fizer isso hoje, pego pneumonia e o médico diria: “A senhora estava pedindo...”
=>Vejam só que lindo ficou o nosso Desenho em Dupla...
 
Conhecendo a entrevistada!
A Vera Lúcia Joaquim Silva nasceu em Bom Jardim, um município de Nova Friburgo no Rio de Janeiro em 14/02/1951 [ela é aquariana!] Estudou no colégio interno Madre Roseli e no Galdino do Valle. Em 1968 transferiu-se para Florianópolis. A Vera Lúcia fez vários cursos na área da enfermagem e foi Auxiliar de Enfermagem na famosa maternidade Carmela Dutra em Florianópolis chegando até a receber a medalha de Honra ao Mérito em 2012! Também fez o curso de Ilustração e Animação Digital (CDIN) e, portanto é ilustradora de suas obras. Além disso, ainda é artesã e membro da Irmandade Senhor dos Passos. Como escritora, é membro da Associação de Cronistas, Poetas e Contistas Catarinenses (ACPCC) e em 2015 tomou posse na Academia Alcantarense de Letras (ACALLE) onde ocupa a cadeira 24. Participa de antologias e coletâneas.
Livros publicados: Pingo de Chuva: Menina Falante (2010); Pingo de Chuva: A Cor da Amizade (2012); Pingo de Chuva: Árvore Condomínio (2014); Um Olhar Carinhoso (2016).

 
E não é que a Vera Lúcia ficou tão empolgada com a entrevista que até já queria pegar a Bengala Mágica para chamar a minha personagem Mega Vó??!!!
 
Vera Lúcia, foi um prazer e também uma diversão ter te entrevistado, agradeço-te muito pelo tempo que dedicaste ao meu Blog. Sucesso, menina! 

25
  Ana Esther entrevista...



Ton Botticelli


 



 O Ton e a Ana arrasaram na decoração no Estande dos Escritores!

14/12/2016 – Combinamos previamente de que eu o entrevistaria durante sua Sessão de Autógrafos na 31ª Feira do Livro em Florianópolis uma vez que a minha própria seria após a dele! Estou falando do meu entrevistado empolgadão: Ton Botticelli! Foi uma experiência insólita, fabulosa...

AE – Nos teus trabalhos na loja Covil da Lua com os jogos com baralhos, tabuleiros e RPG ficas exposto a muitas sugestões de roteiros ou histórias, não é? Isto te fornece inspirações para a tua escrita? TB – Para ser sincero, tento tirar inspiração de quase tudo o que escuto no dia-a-dia, não só na loja. Tenho sempre um caderninho, de repente uma conversa... Faz parte do processo de escrita. Conversando com pessoas tento bolar alguma coisa, poesia, conto. Não sou muito bom em crônica.
AE – Que tipo de personagem tu jamais criarias? (Ou que não gostarias de escrever sobre ele) TB - Dificilmente eu penso em jamais escrever algo. Não digo que não escreveria. [Não consegui escrever um assunto que o meu pai me sugeriu...] Não escrevo sobre algo que não gosto. Pode ser um personagem ruim, se eu gosto, eu escrevo, se não me agrada, eu não escrevo!
AE - Qual forma de livro tu preferes: impresso ou digital (e-book)? TB – Já tive essa conversa. O meu gosto pessoal é pelo impresso. Já li e-book, leio HQ no computador, mas o meu gosto é o livro impresso! Para o escritor pode ser mais barato a publicação [mas para onde vão os royalties do digital???]
Foto: CCL - Que privilégio entrevistar escritores... e na Feira do Livro, então!
Em pleno Estande dos Escritores na Feira do Livro eu o entrevistava e ele respondia e ao mesmo tempo desenhava o nosso Desenho em Dupla, obra curiosíssima!
 
Algo a mais sobre este meu entrevistado tão animado com sua obra “macabra”!!!
O Antônio Henrique Botticelli, nosso escritor Ton Botticelli, nasceu em 11 de novembro de 1987 (um sagitariano!!!) em São José/SC e é genro de outro escritor que já foi meu entrevistado aqui no Blog, o Ney Santos! Além de empresário e escritor, o Ton formou-se em Comunicação Social/Jornalismo em 2009 na Estácio de Sá. Ele e a esposa Ana dedicam-se à loja Covil da Lua onde lidam com artigos de jogos com baralhos, RPG e similares. Adora ler e gosta muito de escrever histórias de horror mas também tem veia cômica e tem seus contos publicados em várias antologias, inclusive uma em Portugal, ora pois! Por trabalhar com RPG virou craque em criação de personagens e tece muitas histórias na improvisação, uma atividade de contação contínua de histórias.
Foto: Arquivo pessoal do Ton - Quantas antologias!
Vocês podem conferir o Blog do Ton em:
Antologias de que participou =
Etéreo-Contos fantásticos; Legado de Sangue-Contos sobrenaturais, de suspense e terror; Vícios, Taras, Medos; Ano 2500-Um novo mundo; Clímax-Faça-me chegar lá!; Crime sem castigo-Minicontos policiais; Círculo do medo-Contos sobrenaturais, de suspense e terror. 
 
Ao final da entrevista, o Ton se deixou levar pelo charme irresistível do boneco do meu personagem Rei Polvatório que aparecia em público pela primeira vez!
 
Ton, não é pra levar pra casa... o boneco do Rei Polvatório é só para tirar fotos... Eh, eh! Nós te agradecemos muito pela entrevista tão animada. Sucesso, menino!

26

  Ana Esther entrevista...

Vera Portella

Imagem do meu arquivo - A minha entrevistada Vera Portella fazendo a dedicatória para o meu exemplar do seu livro na noite do lançamento (07/12/2015) no CIC em Florianópolis!!!
 
28/01/2017 - Que oportunidade mais conveniente para uma entrevista com poetas do que durante um sarau? Pois foi por ocasião do Sarau Perfumado de Verão promovido pelo poeta Augusto de Abreu que eu tive a faceirice de entrevistar a poetisa Vera Portella! Vamos então ver no que deu a nossa conversa...
AE - Com que ânimo de espírito é mais comum de surgirem as tuas inspirações para os teus poemas? VP - Ou quando eu estou muito triste ou muito alegre, os extremos. Predominam na alegria...

AE - Já escreveste algum poema que, em tua opinião, era tão ridículo que o rasgaste? VP - Já, já, sim! [Risadas] Eu lembro que era algo tão infantil que eu achei que as pessoas iriam rir. Achei melhor nem mostrar!

Pobre da Vera... estava tão apavorada com a tarefa de desenhar para o tradicional Desenho em Dupla que ficou ansiosa para ver o resultado. Eis aqui a nossa produção =>


 


  Mas afinal de contas, quem é a poetisa Vera Portella?
A Vera Portella nasceu em Venâncio Aires em 03/12 (do signo de Sagitário!) E já começou a escrever seus primeiros poemas na adolescência mas nem sabia que aquilo que escrevia era poema... Fez a faculdade de Assistência Social (1986) na Universidade Plínio Leite em Niterói/RJ. Trabalhou em Charqueadas mas em 1993 transferiu-se para Florianópolis. Hoje divide-se entre ser a dona faceira da Pousada Vera Portella na Lagoa da Conceição e uma poetisa de poemas super românticos!
Junto com Sinval da Silveira e Antônio Rodrigues Chagas a Vera foi fundadora do Grupo de Poetas da Trindade que atualmente se reúne quinzenalmente no CIC em Florianópolis. Além das promove Encontros de Poesia durante os quais a Vera é a anfitriã mais gentil do mundo!!!
Foto - Ana Esther = Vera Portella como anfitriã de um Encontro de Poesia do GPT na Sala de Cinema do CIC em Florianópolis/SC.

Ela também é associada da ACPCC. Com tudo isso, ainda arranja tempo para fazer visitas poéticas a asilos de idosos como voluntária! Oba, adorei, qualquer hora irei contigo, Vera!!!
Livro publicado = Meu Céu da Felicidade (2016)

Há muitos poemas da Vera em seu Blog -
 http://vera-portella.blogspot.com.br/

Vera, querida, foi uma grande alegria ter te entrevistado, agradeço-te muito pela atenção e gentileza... ah, e valeu a ansiedade com o desenho, é uma arte só nossa!!! Sucesso em teus caminhos poéticos!
Foto c/minha câmera - Trocando figurinhas, eu afofo o livro da Vera Portella e ela afofa o boneco do Janjão Espinhento do meu livro!!!
 
27

  Ana Esther entrevista...

 
Rosania Maria Oliboni Barbosa
 
Meu arquivo (2011) - Eu filmando a Rosania declamando um poema em um Sarau lá em casa no Balnê/RS.
 
10/02/2017 – E foi no Balneário Atlântico/RS, à sombra do meu pé de jambolão que tive a alegria de entrevistar a Rosania. Vamos então curtir esta entrevista?!!!
AE – Tu tens o gibi Azul e Amarela publicado, não é?! Quais personagens de gibis que tu mais gostas? RMOB – Da Mônica, do Cebolinha, do Cascão, da Magali... do Maurício de Souza. Mas gosto também dos desenhos do Ziraldo e principalmente da história Uma Professora Muito Maluquinha!
AE – Estás preparando um livro com cem poemas. Quais os temas que te movem mais na tua poesia? RMOB – Gosto de escrever sobre a vida, solidariedade, meu quarto, meu refúgio, a partida, os contrastes, o sol, a lua e o mar. Nos meus momentos de tristeza gosto de colocar no papel as minhas emoções. Mas também gosto de temas como a alegria, felicidade inclusive tenho um poema com o título Feliz Idade!


 
Foto - Ana Esther = Que delícia entrevistar uma poetisa à sobra de um Jambolão! Olhem a faceirice da Rosania com os seus livros...

A Rosania estava apavoradinha em ter que fazer o "tal" misterioso desenho. Quando ela finalmente viu o resultado final do
Desenho em Dupla...

...ela amou e seus olhinhos brilharam muito! É uma obra toda nossa, Rosania.
=> Conhecendo a Rosania!
Esta minha querida entrevistada Rosania Maria Oliboni Barbosa nasceu em Flores da Cunha/RS [a Terra do Galo, ressalta ela toda orgulhosa!] no dia 30 de maio de 1957 e aos dois meses já acompanhou a família para se estabelecer definitivamente em Caxias do Sul/RS. Formou-se em Letras/Licenciatura em Português e Literatura Brasileira na UCS (2005). Cursou Italiano no Centro Integrado de Línguas Estrangeiras em Caxias dos Sul. Aposentou-se como Professora na rede municipal de Caxias do Sul em 2010. Trabalhou ainda na área da cultura no Museu Municipal de Caxias do Sul. Em 2002 tomou posse da Cadeira 20 [cujo patrono é o Ângelo Corso] na Academia Caxiense de Letras junto com a qual participa de eventos culturais e literários como Feiras do Livro. Ah, e sem falar que ela é assídua participante dos Sorvetes Literários no Balnê na Sorveteria da Cris!!!
 
Meu arquivo (2016) - Duas poetisas "trocando figurinhas"... intercâmbio poético no Balneário Atlântico/RS entre a Susana Zilli e a Rosania Maria Oliboni Barbosa!
 
Obras publicadas = Azul e Amarela/Azzurro e Gialla (2000) – livro bilíngue Português/Italiano, poema Mulher na antologia Agenda Feminina da Mulher (2009), poema Felicidade na antologia Jubileu de Ouro da ACL (2012),  Azul e Amarela (2012) – HQ/Português.
A Rosania abraçando um parente vivo do meu personagem Carvalho Jr.? Hum... acho que estou viajando na maionese!
Mas bah, quantas maravilhas, Rosania... agora só me resta te agradecer pelo teu entusiasmo em participar do meu Blog nesta entrevista. E os leitores tiveram esta notícia “em primeiríssima mão” de que em breve lançarás um livro de poesia, ficamos aguardando e torcendo por ti!


28

  Ana Esther entrevista...
 
Mauro Demarchi
(“Sempre aprendendo!”)



Foto do meu arquivo - Eu entre o Mauro Demarchi e sua família no IIIo Encontro de Escritores  em Alfredo Wagner/SC (2011) 

20/02/2017- E não é que nos reencontramos num programa de rádio? Pois eu conheci o Mauro Demarchi no IIIo Encontro de Escritores em Alfredo Wagner/SC em setembro de 2011 e agora após o programa A Hora do Conto com o Julião Goulart na Rádio Cultura AM 1.110 em Florianópolis eu aproveitei para entrevistá-lo, vamos lá...

Foto = Ana Esther - Ói, ói, ói... o Julião Goulart e o Mauro Demarchi no programa A Hora do Conto na Rádio Cultura AM 1.110 do dia 20/02/2017!!!
 

AE – O que te move/inspira a escrever? MD - Vários fatores, mas a “ocasião” sempre vem a ser o leitmotif da minha escrita... Hoje com as redes sociais, elas te fornecem assuntos variados, tudo rápido, te obrigam a um posicionamento...

AE – Qual o teu maior sonho como escritor? MD – Qual o sonho de todo escritor? Chegar à Academia Brasileira de Letras!!! Mas não sou muito confiante. Você é a primeira a saber deste meu sonho, é um sonho desde criança!

Desenho em Dupla

O Mauro estava apavorado com a tarefa de desenhar, levou um tempão, mas cá está a nossa obra misteriosa em dupla!

Então vamos logo conhecer melhor este escritor cheio de sonhos maravilhosos! O Mauro Demarchi nasceu em Santo André/SP em 1957 e já na infância e adolescência escreveu poemas e até romances, mas acabou rasgando tudo! Interessou-se pela disciplina das abelhas de tal forma que se dedicou com afinco a pesquisá-las. Além de escrever um livro sobre o tema também foi entrevistado pelo Repórter Eco na TV Cultura. E aqui está o atalho para o programa!!!



Com o tempo, o Mauro transferiu-se para Alfredo Wagner/SC onde começou a trabalhar como assessor de imprensa na Prefeitura inclusive tornando-se jornalista e editor do Jornal Capital das Nascentes. É também empresário e tem o curso de Processos Gerenciais (UNIASSELVI). Como produtor cultural organizou e realizou os Encontros Catarinenses de Escritores em Alfredo Wagner (2006, 2010, 2011 e 2012) e é um dos membros fundadores da Academia de Letras do Brasil/Alfredo Wagner

Títulos: Cavaleiro Comendador na Soberana Ordem da Águia Dourada de Kastória; Cavaleiro Comendador de Justiça na Soberana Ordem Equestre Príncipe da Paz; Dr. Honoris Causa em História pelo Centro de Estudos Históricos de Kastória; Dr. em Filosofia Univérsica Ph. I. Filósofo Imortal Honoris Causa pela Academia de Letras do Brasil.

Livro publicado: Aprendendo com as Abelhas a Viver em Sociedade (1995)

Blog:  http://maurodemarchi.com.br (Viva, aqui vocês podem encontrar vários textos do Mauro!)
 
Puxa, quantas atividades... Ainda bem que te sobrou um tempinho para me conceder esta entrevista, Mauro, eu te agradeço muito pelo carinho com que sempre me tratas. Muito sucesso em todos os teus projetos!
Foto com minha câmera - Olhem só... o Mauro encantou-se pela Profa. Coruja-Buraqueira!!!

29

  Ana Esther entrevista...
 
Rodrigues Chagas
 
Imagem de arquivo - No dia da posse do Rodrigues Chagas na ACALLE!

 

13/05/2017 - Nada melhor do que durante uma reunião mensal da ACPCC para eu entrevistar o meu colega escritor Rodrigues Chagas! E foi num clima de divertimento do grupo que ele gentilmente concedeu-me esta entrevista gostosa, vamos lá!

AE- Como surgiu a tua ideia para o livro infantil A Borboletinha Azul? RC – A Claudete da Mata [na época Presidente da ABCH] me pediu um poema infantil para apresentar em eventos culturais e aí me surgiu esta ideia. A Claudete é a culpada!!!
AE- Como poeta de poemas românticos, tens alguma experiência engraçada com os leitores desses poemas? RC – Numa reunião do GPT [Grupo de Poetas da Trindade] o pessoal declamou os meus poemas e fizeram umas coreografias engraçadas, fazendo caras e bocas, para brincar comigo!
O nosso "Desenho em Dupla"
Que lindo!
 
Vamos saber um pouquinho mais sobre o meu entrevistado!
O Antônio Carlos Rodrigues das Chagas, o nosso poeta Rodrigues Chagas, nasceu no Rio de Janeiro, passou por Goiás até chegar a Florianópolis lá por 2004. Imaginem que ele já foi segurança particular de políticos e também instrutor de defesa pessoal e de primeiros socorros lá em Goiás! Ah, também foi professor de karatê e ginástica aeróbica em Itumbiara (GO) em sua própria academia Bella Forma... Já em Santa Catarina, trabalha como designer gráfico em sua empresa Imagynart, sem falar que agita a vida cultural da grande Florianópolis... Em 2014 realizou o grande sonho de publicar um livro seu e resolveu não parar no primeiro! Além de ser o organizador dos saraus artísticos Casa das Artes, ele é membro da ACPCC, do GPT e em outubro de 2016 tomou posse na Academia Alcantarense de Letras (ACALLE).
ð Duas fofocas culturais!!! = Dia 01/06/2017 o Rodrigues Chagas tomará posse na Academia de Letras de Palhoça (ALP)... e em breve estará lançando o seu quinto livro Mulher Eterno Poema, oba, vamos conferir estas boas novidades do meu entrevistado!
Foto = Ana Esther - Xi, Antônio... vem mais momentos divertidos em Feiras do Livro pela frente, te prepara!!!
Livros Publicados: Entrelaços de Amor (2014), Poetizando a Vida (2015), Borboletinha Azul (2015), Meus Versos Simples (2017).
Foto de arquivo - E não é que o Rodrigues Chagas se encantou pela Bengala Mágica da Mega Vó??!!
Antônio, agradeço-te muito o teu tempo dedicado ao meu Blog e desejo-te muito sucesso em todos os teus empreendimentos tão criativos!
 

30
  Ana Esther entrevista...
 
Sinval Santos da Silveira
 
Imagem de arquivo = O Sinval contando um causo em Taquaras/SC a convite da ABCH no Museu Casa de Campo do Governador Hercílio Luz, impagável (2015)!
 
13/05/2017 – Que privilégio poder entrevistar o Sinval em sua própria casa na praia dos Ingleses durante a reunião da ACPCC... Enquanto o pessoal ia chegando e se abancando, nós papeávamos! Curtam só...
AE – Quais os livros infantis que mais gostas? SSS – O Pinocchio. Gosto muito das histórias de indígenas, as conquistas das pradarias dos índios americanos, os grandes chefes indígenas. As histórias de “bang-bang”, as de fantasmas...
AE – O que te move a escrever, Sinval? SSS – As emoções que tenho, o amor. Tristezas momentâneas, decepções, alegrias.
O Sinval ficou intrigadíssimo com o mistério do Desenho em Dupla, uma arte só nossa...
 
Vamos saber um pouquinho do Sinval!
Este Manezinho da Ilha (nascido em 1o/11), faceiro que só ele de ser ilhéu, e como ele mesmo admite, adora poesia e contar as histórias da gente dessa ilha de Santa Catarina. O Sinval Santos da Silveira é um poeta e contador de causos para lá de convincente! Depois de aposentado pôde se dedicar à literatura que tanto ama, principalmente à poesia e causos da gente de sua terra. Tem textos publicados na revista Ventos do Sul (GPL) e mantém um Blog onde publica seus textos para deleite de seus leitores. Em 2011, foi um dos fundadores do Grupo de Poetas da Trindade, o querido GPT. Também participa da ACPCC.
Livros Publicados = Coração Tagarela, vol. 1 (2016)
Blog = http://poesiasinval.blogspot.com.br/ = Quem aparecer por lá irá certamente se surpreender!
Novidade = Já está chegando aí o segundo volume do Coração Tagarela... O lançamento será dia 27/07/2017 no CIC, viva!
O Sinval é fã de carteirinha da Boneca Cremilda e morre de medo do urro do Macaco-leão-urso!
 
Que alegria, Sinval, ter te entrevistado para o meu Blog! Agradeço e te desejo muito sucesso e satisfação com os teus escritos.
 Oba!




 

28 comentários:

Marta disse...

Olá queridos! Boa entrevistaaa! rs
Gosto muito dos dois! Sorrisão de crianças! Esse pelicano tá meio gordo! Hahaha! Bjos pra vcs!

ASAJOL disse...

Foi uma honra ser o primeiro a ser entrevistado pela Ana Esther, que tenho grande apreço e admiração, para o Pelicaesther. Os bastidores da entrevista foram bastante divertidos e animados. Grande beijo para você, Ana e também para a Elza e minha amada Lilian que foi a fotógrafa.

Cristina Klein disse...

Parabéns, Ana, pelo espaço dedicado a divulgar escritores. Isso mostra sua generosidade. Abraço para Augusto e Ana Esther.

Cristina Klein disse...

Ana Esther e Dona Elsa, que história fascinante esta da escrava e de todos os personagens que a rodearam. Isso merece um livro, hein? Pensem nisso! Beijo para as duas!

Susana disse...

Oi Ana e Elsa, adorei a entrevista, sou fã de vocês, moram no meu coração!! Obrigada pelo carinho. Beijos!!

Susana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Susana disse...

Oi Cristina, adorei a entrevista e o desenho ficou lindo!! Beijos querida.

Verinha Portella disse...

Queridas escritora amigas!!! A entrevista foi muito legal e propiciou conhecer um pouco mais dessas meninas que tanto admiro e curto. Estar na companhia de pessoas tão queridas e talentosas muito me alegra e me orgulha. Um beijão e até muito breve.
OBS: amei o desenho, faz sentido!!!e muito criativo...

aurisudati disse...

Ana Esther, sensacional a TUA IDEIA de fazer essas ENTREVISTAS, adorei! Vamos aguardar com expectativas as próximas, pois é uma OPORTUNIDADE DE OURO para que a gente conheça outros autores e outras autoras. PARABÉNS pela tua dedicação em divulgar as ideias e os trabalhos de autores e autoras. Um abraço!
Auri Antônio Sudati
(Santa Maria-RS)

IVONITA DI CONCILIO disse...

Estou iniciando o ano com uma ótima leitura: o Blog da Esther! Emocionante a entrevista com dona Elza e muito interessantes, também, as demais. Parabéns, querida e dinâmica escritora
Feliz 2016!

vera lúcia j. silva disse...

Achei muito bom..um jeito inteligente e divertido, de leva o publico a conhecer os Escritores Catarinenses

vera lúcia j. silva disse...

Achei muito bom..um jeito inteligente e divertido, de leva o publico a conhecer os Escritores Catarinenses

Giovanna Artigiani disse...

Amiga Ana Esther, agradeço a oportunidade de participar do teu blog e contigo trocar tantas figurinhas. Beijos mil!!!

Milka Plaza disse...

Parabéns pela entrevista! Adoro vocês. Beijos, Milka Plaza.

Marta disse...

Parabéns Ana Esther! A entrevista com o Paulo Berri foi bem interessante, sou fã demais dele!
Um grande poeta e escritor de muita sensibilidade e carinho com todos, especialmente comigo!
Um super beijo pra você e pra ele!

IVONITA DI CONCILIO disse...

Ana Esther, tens uma criatividade sensacional! Li todas as etrevistas deste Blog e adorei...
Espero um dia aparecer por aqui também,embora não tenha o mesmo lustro dos ilustres ebtrevistados.

Parabéns!

Ivonita

Susana disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Susana disse...

Oi Ana, mais uma bela entrevista entre tantas especiais.
Conhecer as atividades artísticas dos entrevistados é muito gratificante. É como desvendar um mistério, abrindo gavetas e surpresas surgindo a cada instante.
Parabéns!!!!

Ney Santos disse...

Olá Ana Esther e demais leitores! Só agora percebi que neste blog havia um espaço para comentários. Antes tarde do que nunca, não é? Agradeço por ter sido agraciado com o convite para a entrevista e mais ainda por merecer sua amizade. Tenho lido as entrevistas, agradáveis, divertidas, sérias quando necessário. Sem falar nos desenhos. Todos ótimos. Parabéns!!!

Susana disse...

Oi Ana!!

Finalmente consegui ler todas as entrevistas. E que venham outras mais, recheadas de muitas alegrias e novidades. Parabéns e muito sucesso!!

Gilmar Milezzi disse...

Obrigado Ana. Sua página é bem o seu jeito. Muito Legal! Sinto-me honrado em fazer parte do grupo de entrevistados.

Ney Santos disse...

Mais uma bela entrevista, com a Dona Osmarina! Como bem dissestes, ela é uma pessoa incrível e incansável. Beijos para ambas!!

Cláudio de Oliveira disse...

Oi Ana!
Adorei a entrevista com meu irmão Ivan.

O nosso primeiro contato foi quando li um texto seu no LS
do qual fiquei encantado e sugeri que você entrasse para
o Recanto das Letras e prontamente o fizestes.

Valeu Ana! Abraços.

Ney Santos disse...

Seu Ivan é um menino muito querido, de todos nós!!!

Albertina Fonseca disse...

Hoje, com algum tempinho disponível viajei por alguns blogs.No teu permaneci encantada. Bjs.

Ton Botticelli disse...

Hohoho, que divertido! Foi muito interessante tentar ser multitarefa na feira, conversando contigo, desenhando e ainda vendendo! No fim das contas o resultado ficou ótimo, muito obrigado pela atenção!

Mauro Demarchi disse...

Fiquei feliz em te reencontrar Ana Esther, pessoalmente... é claro, pois pelo blog e redes sociais acompanho sempre. A entrevista ficou muito boa!

Loro disse...

Parabéns! Criatividade com simplicidade que gera tanta vida.